Carta para um assassino-suicida

Amigo, você deve estar achando que foi um su-ces-so a ação terrorista do rapaz aquele lá na escola do Realengo. Fez aquela barbaridade toda, se vingou da vida tosca dele nas criancinha inocentes, morreu – tudo conforme os conformes – e arrasou na mídia. Carão bombando no Jornal Nacional, nomezão em bocas de Fátimas e Patrícias globais, manchete em todas as tevês, revistas, jornais, uma beleza. Você deve ter lido a carta do doido, aquela besteirada toda estampou muita capa de jornal. Ficou parecendo que era “grandes coisa”, aquele amontoado de insanidades. O povo todo falando dele, de como ele era, onde trabalhava, em que acreditava… Ah, você bem que tá crente de que foi um puta sucesso, que o doido conseguiu exatamente o que queria. Mas colega, antes de você se matricular numa escola de tiro e comprar outro trezoitão roubado, deixa eu dizer uma coisa. Foi uma merda, cara. Continuar lendo