papo com a zamiga

então. é como eu digo: uma crise pode ser sempre uma escadaria a subir. às vezes os degraus são íngrimes, mas na maioria das vezes eles pode ser bem interessantes, bonitos, bons de utilizar. depende do jeito de como a gente encara a bronca. quer dizer, encara a crise. digo isso porque já passei por algumas (acho que todas) das mais corriqueiras crises que o ser humano-muié da minha faixa de idade já passou. algumas delas eram degraus íngremes, ásperos, duros de escalar. outras foram suaves, com degraus reconfortantes, apreciáveis. as mudanças, hormonais ou não, sociais ou não, espirituais ou não, as crises dos 15, 18, 21, 30, 40 e dos 50, o medo de mudar, as constantes transformações. todas elas variaram, mas como toda boa escadaria, todas me levaram para cima – mesmo porque era esta a única opção a seguir. falando sobre isso, filosofando sobre as crises e as amizades e essa coisarada toda que é o “serumano”, cada vez mais eu acredito: o único sentido da vida é para riba.

escadaria-sicilia

Anúncios

2 pensamentos sobre “papo com a zamiga

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s