hedonista, hebefrênica e mercenária

Já faz um bom tempo que coloquei esta frase, ou estas palavras, nas especificações de duas de minhas redes sociais: na bio do Twitter e também no Instagram.

Me identifico descaradamente com as três palavras, mas agora estava aqui pensando: não sei exatamente – muito menos amplamente – o significado de nenhuma delas.

Sei mais ou menos que elas têm a ver com coisas que eu gosto, busco e me espelho, tipo: prazer, criancice, conforto, liberdade, curtição, juventude, reconhecimento… por aí vai.

A trilha musical do momento é o Tim Maia dizendo no vozeirão: “eu não nasci pro trabalho, eu não nasci pra sofrer”.

Então que hoje acordei Aurélia e resolvi pescar.

Hedonista:

Coloquei essa palavra porque ela tem tudo a ver com prazer, e acho o prazer uma coisa muito da boinha de meu Deus. Tudo o que tiver prazer envolvido fica mais legal: comer, dormir, caminhar, trabalhar, namorar, catar coquinho, fazer nada, escrever, beber, coçar a cachola, cuidar da casa, ler.

Do Houaiss:

hedonismo
substantivo masculino ( 1877)

1 ét cada uma das doutrinas que concordam na determinação do prazer como o bem supremo, finalidade e fundamento da vida moral, embora se afastem no momento de explicitar o conteúdo e as características da plena fruição, assim como os meios para obtê-la

2 p.ext. modo de vida inspirado no hedonismo ou atitude, comportamento etc. que o evoca; dedicação ao prazer como estilo de vida

‹ o famigerado h. da civilização romana ›

3 p.ext. psic teoria segundo a qual o comportamento animal ou humano é motivado pelo desejo de obter prazer e pelo de evitar o desprazer

Aí sim, né? Quem prefere o sofrimento? Quem abre mão fácil do prazer? E pra quê? Por que não procurar sempre agradar a sua criança interior, mesmo quando ela já esteja velhinha e querendo apenas ficar ali, sozinho, tomando um vinho e olhando a bunda de alguém? (Lisboa, Nei).

A busca – ou determinação – pelo prazer é tão mais óbvio. Mas tem gente que sofre em nome de Deus e não se dá a devida trégua, não se curte, não aproveita a vida. E se Deus fosse mesmo tri a fim de ver você de biquini, passeando na beira da praia, ao invés de fechada dentro de uma igreja orando feito uma égua e achando lindo tudo o que é dor, torpor e pregação? E se Deus for mesmo polinésio? Hein? 

hedo-hebe-merce

Hebefrênica:

Bom, quem me conhece de perto – e quem conhece meio de longe essa palavra – acha que ela é a minha cara, porque eu me recuso a crescer, não consigo ser uma senhôura, sigo sendo uma adolescente, e uma adolescente meio abestalhada, insegura sempre, recomeçando toda hora. Sou uma eterna adolescente, mas não em comportamento (ufa, menos mal): e sim em sentimento, em emoções imaturas.

Do Houaiss:

hebefrenia
substantivo feminino ( sXX) obsl. psiq

forma de esquizofrenia que surge na puberdade, com incoerência na fala e nas atitudes, comportamento tolo ou inapropriado; esquizofrenia hebefrênica

A palavra hebefrenia vem do nome Hebe, a deusa grega. Da Wikipedia:

Na mitologia gregaHebe (em grego: Ήβη) é a deusa da juventude, filha legítima de Zeus e Hera.1 Por ter o privilégio da eterna juventude, representava a donzela consagrada aos trabalhos domésticos.

Gosto de me tachar de hebefrênica. E quando eu o faço, vejo muito mais a coisa da deusa do que o lance da doida. Escolho o que prefiro, o assunto é meu, mesmo, ora.

Mercenária:

Não sou relógio pra trabalhar de graça. Quando me pedem pra fazer um textinho eu fico uma pessoa interesseira mesmo, na cara dura. Me apoio em todos os anos de aprendizado e treino em agências de propaganda, em cadernos intermináveis, em guardanapos de boteco, em gavetas e mais gavetas.

O chato – o fato – é que não sou uma pessoa jurídica.

Meu sonho é por um mundo onde os clientes me peçam os frilas e depois simplesmente depositem minha grana, sem me perturbarem com reuniões extenuantes ou essa chatura de exigências fiscais.

No Houaiss:

mercenário
adjetivo ( 1600)

1 que é assoldadado, que trabalha ou serve por um preço ou soldo ajustado

‹ tropas m. ›

2 que age ou trabalha apenas por interesse financeiro, por dinheiro ou algo que represente vantagens materiais; interesseiro, venal
substantivo masculino

3 indivíduo mercenário

4 mil soldado ou oficial que, em troca de soldo, serve em um exército estrangeiro

O hilário é que o coletivo de mercenário é “mesnada”. Mesnada! Juro, pode espiar lá no dicionário. É os cabra que cobram o trabalho na empreitada mesmo, na “empeleita”, sem vínculo empregatício: por mês, nada.

Ô, besteira, mas eu achei engraçado.

Terminei o post e, antes de reler e publicar, notei que continuo seguindo a bio “hedonista, hebefrênica e mercenária”, não só nos tuiltes da vida. Em outras palavras, comi um brigadeiro que sobrou do aniversário da filha, brinquei um pouquinho no tablet e cobrei os honorários do mês de um cliente. Nessa ordem.

Então tá!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s