Cordelzinho Encantado

Com o final da novela da Globo “Cordel Encantado” (a melhor novelinha de todas, ever, ever) eu lembrei do Cordelzinho Encantado que fiz como lembrancinha do nascimento da minha obra prima, ou melhor dizendo, minha obra filha, a Isadorinha.

Meu parceiro “no crime”, o Chico, cuidou da produção (literalmente, hehehe). A capa foi presente do Mário Sanders.

Resolvi republicar aqui porque tava lá perdido, no meu antigo blog, que ainda consegui encontrar, abandonei porque é aquele, da UOL, e é muito limitado, nem ferramenta de busca decente tem. Foi por isso que migrei pra cá.

Então, o Cordelzinho Encantado conta a saga da Isadorinha desde antes de nascer, quanto tivemos que convencer o Chico a reverter uma vasectomia de quase 18 anos e a ter um terceiro filho. Foi peia, mas conseguimos. E o resultado está agora aqui, adormecida ao meu lado, grandona, linda e inteligentíssima, toda se achando.

No início, uma batalha
Essa menina travou:
Libertar todo um exército
De sementes libertou.
O pai, na ponta da faca,
Na mesa de cirurgia
Foi a primeira vitória
Dessa guerreira guria.

Depois, da mãe, já passada,
Ela tratou de cuidar
Foi ver se ainda prestava
Pra modo de engravidar.
No meio de tanto exame
A véia surpreendeu
E de repente, no susto,
Um barrigão floresceu.

Papai-avô deu no couro
Porque é cabra do sertão
Mamãe respondeu à altura
Por causa do sangue alemão.
O fruto dessa mistura
De Rio Grande com Ceará
É ela, se chama Isadora
E mais esperada não há.

Fez papai virar pedreiro
Fez mamãe largar a farra
Preparou todo o terreiro
Porque teve muita garra.
Mostrou-se sempre atrevida
Na telinha do ultra-som
Essa Isadora querida
É mesmo tudo de bom.

Deixou tanta gente feliz
Antes mesmo de chegar
Vovô sorriu lá do céu
Vovó veio de longe pra cá.
Os avós lá de São Paulo
Enviaram muito carinho
Que chegou para somar
Ao da madrinha e padrinho.

Arre-égua, barbaridade,
Enfim chegou a tal hora
Em que sai dessa barriga
Para o mundo, Isadora!
Pois seja muito bem-vinda,
Venha tomar o que é seu:
Sua vitória foi linda
E você mais linda nasceu.

Anúncios

5 pensamentos sobre “Cordelzinho Encantado

  1. Me senti “literalmente” parte dessa barriga, orgulhosíssima! E agora fazendo parte dessa via há oito anos. Amo vocês!!

    Curtir

    • Lembrando aqui do sorvete de tapioca, cumadre, que tu me levou pra comer. No dia da notícia da Isa na barriga. Eu parecia um trator: amarela me tremendo!!! Kkkkkk! Beijos, te amo!!!

      Curtir

  2. Há uns dois anos nos frequentamos no antigo blog teu e agora acho este valente e devagarim novamente. E ainda mais com esta belezura de cordel para descobrir Isadora, um conterrâneo marido(cearense é feito praga, se alastra pelo mundo) e essa luta maravilhosa de vida.
    Muito bom poder ler novamente tuas palavras.
    Beijo.
    Magna

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s