Mãezices

Estou escrevendo isto aqui por que estou um poço de dúvidas e quero compartilhar com outras mães (ou não) que sejam minhas amigas, colegas, conhecidas… quero saber a opinião de mulheres (e homens também, porque não?) inteligentes, bacanas, sensíveis…

Tô meio atrapalhada com esse negócio difícil que é criar uma pessoinha…

Quando fiz 30 anos (e olha que vai tempo!) eu comecei a ficar louca pra ser mãe. Meu relógio biológico era um Big Ben ensandecido, e eu passei a atazanar todo mês o meu novo parceiro amoroso (novo na época, parceiro e amoroso até hoje). Acontece que meu parceiro, que já era pai de dois guris, cada um filho de uma mãe diferente, havia feito vasectomia e não estava lá muito interessado em ser pai novamente. Mas eu atazanava o coitado. E, como tudo o que eu quero eu consigo, mesmo que leve 10 anos – mas eu consigo, meu amoroso parceiro procurou seu urologista (o mesmo que havia feito a vasectomia, há 18 anos) e marcou a reversão. Deu certo. Hoje, depois de 18 anos de casados, temos uma linda filha de 7 anos e meio.

Tudo na minha vida começou tarde, então não havia porque ser mãe rolar diferente. Pari aos 40. Tenho a idade regulando mais ou menos com a idade das avós das amigas da minha filha. Mas acho isso ótemo, juro!

Bom, vamos às minhas dúvidas.

Houve um assalto em minha casa quando minha filha tinha 3 anos, e desde então ela ficou com medo de dormir sozinha no quarto dela. Por muito tempo eu também fiquei com medo dela dormir sozinha no quarto dela. E então a deixei dormir no meu quarto, aconchegada entre o pai dela e eu. Depois, eu a punha para dormir no quarto dela e no meio da noite ela vinha e se aconchegava entre nós. Toda noite.

Agora, nas férias, eu deixava ela adormecer na nossa cama, pois era mais confortável para mim, porque é MUITO CHATO ficar ao lado da pequena até ela dormir, ainda mais nas férias, que os horários estão malucos e podem ser bem mais elásticos.

Mas, agora, ela com seus 7 anos e meio, volta às aulas… acho que ela deveria voltar a dormir na sua caminha… Acontece que ela não quer. E o que é pior: eu acho que EU TAMBÉM NÃO QUERO! Estamos acostumadas a dormir abraçadinhas, eu e minha filhota. Nosso amorzão também fica um pouco com a gente, mas como ele gosta de dormir na rede, ficamos muito eu e ela; mesmo que ela não vá para a nossa cama, meu namorido cearense da gema curte dormir na rede, e ficaríamos, assim, cada macaco solitário em um galho… (Já estou aqui tentando justificar…)

Mas estou um poço de dúvidas porque me dizem que é ERRADO isto que eu faço, permitir que ela durma no quarto dos pais.

Queria saber mais sobre isso. Ao mesmo tempo, é tão bom estar errada, e ter minha pequena pertinho de mim a noite toda, protegida, aninhada…

Vale lembrar que quando ela era bebê a gente dormia muito juntas, ela dormia agarradinha no meu peito, mamando. Éramos como macaca-mãe e macaca-filha. (Amamentei até os 2 anos e meio, muito mais do que a grande maioria das mães brasileiras.)

Alguém me ajuda a desenrolar esta dúvida desta mãe que vos fala, esta aqui, euzinha, uma velha marinheira de primeira viagem, chameguenta e confusa?

Anúncios

12 pensamentos sobre “Mãezices

  1. Mãezinha, coisa tão normal ficar com quem a gente ama agarradinho! Nenhum pecado! Eu e minha experiência de pãe (pai e mãe) tenho histórico parecido. Minhas crias, em especial meu Davi, dormia agarrado comigo desde seus 2 meses. Hoje com 7 anos e tantos, ainda compartilha de momentos comigo. É claro que eu tento todas as noites que ele tenha a AUTONOMIA de dormir sozinho. Normalmente eu o deixo na cama com seus pensamentos até ele cair no sono. Mas vira e mexe, sinto no meio da noite aquele pezinho encostar no meu. A solução acontece quando juntam os irmãos e estes ficam no quarto dos meninos! (Sim talvez a Clara precisa de um irmão!! O Chico vai me matar! Hehehe) Mas de repente o ofício é esse. Tentar todos os dias desapegar de quem se apega tão naturalmente e fazer com que isso ocorra da melhor forma possível. Pra mim o que vem acontecendo é essa queda de braço: dorme só, acorda comigo! Mas sei que uma hora acaba. Nem que eu coloque uma tranca no quarto!!!

    Curtir

    • Paizinho, tinha que ser tu mesmo, querido, pra dizer coisas tão fofas… Pois é, acho q Isadora precisava mesmo dum rimaozinho, mas poxa, lascou, em fevereiro faço 48! Não sou nema Cassia Kiss pra ter filhote tão tardio… Complicado, né? Brigada pelo comentário, adoro quando tu visita o Divagarim. Beijos em tu e no teu macaquim Davi!

      Curtir

    • Claríssima querida, é irresistível dormir agarrada à uma coisa fofa e cheirosa, amor maior da nossa vida. Mas, tira a privacidade do casal (independente do maridão dormir na rede). O quarto é de vocês! E a intimidade, a liberdade, deve ser preservada, pois faz uma grande diferença ao longo da vida. Não abra mão disso, pois, um dia a filha cresce, se tranca no quarto dela, e o casal se sente meio peixe fora d’água com tanto espaço e tempo só para os dois. Eu também sou mãe de filha única e quando separei do pai dela, passamos a dormir juntinhas. Mas, casei novamente, e passei pelo mesmo “sofrimento”. Senti culpa, pois, na hora de dormir, era como se eu estivesse trocando a companhia dela pela de outro homem. Mas, fui firme, na certeza de que estava fazendo a opção certa para que ela crescesse independente e bem resolvida. Mas, blá-blá-blá é fácil. O que fazer na prática? Com criança, a gente tem que usar o lúdico. Tente esta tática:
      Pegue uma cartolina e desenhe um quarto com uma menina que virou mocinha e passou a dormir sozinha em seu quarto. Peça para ela colorir, enquanto você “floreia” a história, deixando que ela queira ser aquela menina. Na parte superior da cartolina desenhe um arco-íris. Deixe que ela participe do desenho e, por último, preguem a cartolina na porta do quarto! Depois, recortem 28 estrelas coloridas. A cada manhã que ela acordar sozinha, vocês vão pregar uma estrela na cartolina. Comemore com ela cada estrela conquistada. Conte para o papai, ligue para a vovó. Deixe que ela ouça e sinta-se orgulhosa de si mesma. A cada sete estrelas coladas, ela será premiada com alguma coisa que ela goste muito. São prêmios de “pequeno porte”: um brinquedo barato, um passeio, uma atividade. Incentive-a! O 4º e último prêmio, ao final de quatro semanas, deve ser algo mais significativo. Se algum dia ela falhar, não tem estrela. Mas, continue na noite seguinte. Seja paciente e persistente. Dá certo! A minha filha deixou de fazer xixi na cama, aos sete anos, com esse mesmo truque.
      É melhor para a formação dela, que aprenda a dormir sozinha. Para o papai e a mamãe, só ganhos!
      Boa sorte, amiga!

      Curtir

      • Cris, adorei a ideia do cartaz de estrelinhas. Vou aplicar sim! Vou dar um prazo para mim e Isa (porque não conseguiria fazer isso assim, agora, peibufo – tenho que ME preparar psicologicamente) e então entraremos com tudo nesta sua estratégia. Assim, curto um bucadim mais da minha coisa fofa e cheirosa, mas com uma luz no fim do tunel me esperando. Já é uma diferença! Adorei! Brigada, viu?

        Curtir

  2. Os ”pisicologus” dizem que não é bom…Bom, curta mais a sua filhota.. quando chegar na fase de levar as amiguinhas pra domir em casa, a história começa a mudar… Mas, por outro lado, a independência também torna-se necessária… já conversou com algum profissional desde que aconteceu o acontecido?
    No meu caso, eles dormiram comigo durante muito tempo. Tive uma separação nada amigável e a forma que encontrei de protegê-los foi deixar que ficassem no meu quarto.. Depois dos seis anos, foram se acostumando a dormir só.
    É difícil dizer a receita..

    Curtir

    • Mara, pois é. Quisera eu que tivesse uma receita, ficaria tudo tao mais facil, né? Acho que to percebendo aos poucos que talvez o melhor no meu momento mesmo seja relaxar e deixar a coisa rolar mais um bucadim… Brigada pelo carinho, viu?

      Curtir

  3. Muitas semelhanças entre nós, amiga.
    Os especialistas dizem que dormir com os pais tem dois resultados: afasta o casal, que perde um pouco da intimidade com a presença das coisinhas grudentas, e dá insegurança à dita cuja coisinha, que fica muito dependente, muito mimada e tals.
    Como não sou especialista e pra ser mãe não tem receita, posso te falar da minha experiência.
    Não fui mãe muito cedo não. Tinha 30 quando Laura nasceu. Hoje ela já vai fazer 12. Também é filha única com irmãos que não moram conosco e que são bem mais velhos que ela.
    Por muito tempo ela dormiu assim comigo, agarradinha, principalmente depois que me separei e ela resolveu ocupar o “espaço” que sobrou na cama. mMas depois passou.
    Se te alivia, já já, ela que não vai querer dormir na sua cama. Daqui a pouco ela vai receber as amigas pra dormir em casa, ou vai pedir pra dormir na casa de amigas e vai querer o cantinho dela, só pra ela. Aqui foi assim.
    No quarto da Laura tem TV, PC, aparelho de som e todas as coisinhas que ela gosta. Bastou isso para transformar aquele aposento nos seus domínios particulares.
    Só volta pra cá quando tem chuva com trovão e raio. Vixe, aí ela vem correndo pedindo colo!
    Faça o seguinte, aproveite esse tempo com ela, pq quando vc menos esperar ela vai ter tantas coisas pra fazer, pra pensar, pra querer que a gente acaba ficando em segundo plano. Só não deixe a presença dela acabar coma “intimidade” do casal. Senão vira irmão e babau!
    Espero ter ajudado. Bjs.

    Curtir

    • Ai, to amando ver minhas amigas do twittee dividindo essas mãezices comigo! Fico pensando se deveria ou não colocar TV PC no quarto dela, 7 anos num é cedo? Se bem que 7 anos na cama dos pais tb não é cedo, né? Oh, dúvidas! Seja como for, onrigada por compartilhar tb tuas experiências aqui no Divagarim, querida! Amei!

      Curtir

  4. Eu entendo que vocês acostumaram, e que deve ser uma delícia, mas acho que isso vai acabar sendo prejudicial, pra ela e pra você, daqui um tempo. Ainda não sou mãe, mas creio que a individualidade faça bem aos filhos. E quando ela finalmente for sair de casa? E quando começar a namorar? Você vai sentir uma falta imensa, e ela também… E vai ficar tudo meio confuso.
    Mas…é só a minha opinião! Achei lindo o amor de vocês :*

    Curtir

    • Pois é, pois é, fico doida pensando essas coisas todas. Por outro lado minha Isa é tão madura e bem resolvida, só tu vendo! Brigada, querida, pela visita. (É um loosho receber essa beldade aqui nas minhas macaquices. Hehehe.)

      Curtir

  5. Nossa eu até fiquei com vontade de voltar no tempo e fazer diferente! rsrsrsr
    Desde bebê lucas dorme no quarto dele. Coloquei estrelinhas no teto e amiguinhos no berço que são suas companhias até hj… Qdo ele não conseguia/consegue dormir sozinho, ai eu armo a rede no quarto dele (antes era na cadeira de balanço) ou deito no chão pra ler histórinhas. Até qdo ele fica doente sou eu quem dorme no quarto dele e não o contrário.
    Tem a hora do chamego na minha cama, que é a hora da brincadeira…
    enfim…
    sem receitas, acho que vamos fazendo o melhor às nossas relações, as nossas circunstâncias…
    Isa é tão segura e tão independente!
    Acho que a única coisa “não boa” q vi ai foi o MEDO dela dormir sozinha… até pq está relacionado a um trauma!
    beijinhosss

    Curtir

    • Carolzinha, que fofo, o Lucas é mesmo um rapazinho muito independente… e sortudo de ter uma mãe como vc! Pois é, acho que eu estou me prendendo a este fator MEDO da Isa pra justificar minha fraqueza em fazê-la dormir em seu proprio quarto. Ou não. Ai, sou um poço de dúvidas! kkk

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s