TPM – Teoria dos Pensamentos Momentâneos

(Minipeça de teatro em um ato sexual. E com preliminares. Começa assim. Num clima bem acadêmico, com aquele tom dessas mulheres cientistas, estudiosas, chatérrimas, que falam como se ninguém tivesse a mínima noção de entendimento do que elas estão dizendo… como se estivessem falando pra uma platéia de macacos, sabe?)

– Partindo de um pressuposto de que o pensamento humano momentâneo define o caráter do ser humano, o “ser” (gesto de aspas) humano, ou a sua formação intelectual mais imbricada, nesse sentido de humanidade no âmbito do relacionamento, estamos defendendo aqui uma tese de que o homem tem uma capacidade superior à mulher. “Superior” (gesto de aspas), sim, mas veja bem, não estou aqui mencionando uma superioridade em si, mas sim uma superioridade relativa, dentro de um conceito desuperioridade que vem apenas referendar uma forma de resposta aos estímulos propostos nesse estudo, nessa teoria, nesse “ver” (gesto de aspas) o ser humano em sua forma mais profunda e plena, que é a forma do relacionamento a dois. Trata-se de todo um estudo baseado na Teoria dos Pensamentos Momentâneos, criada a partir de um levantamento comportamental de machos e fêmeas e de uma análise de seus instantâneos mentais. Um estudo inédito na comunidade científica.

Num primeiro momento o Pensamento Momentâneo do indivíduo feminino se mostra superior em quantidade, em velocidade, em estilo, em retórica, em necessidades, em diversidade, em forma. E em “n” outros itens. No decorrer do processo, entretanto, a conclusão se torna surpreendente. E isso se dá basicamente quando nos detivermos a examinar um ponto: a capacidade de síntese. A capacidade de síntese do Pensamento Momentâneo do indivíduo masculino se faz presente de tal forma que todo o processo científico se rende à absoluta simplicidade – uma simplicidade complexa! – que comanda todas as infinitas formas de combinação existentes em tal pequenez, estreiteza, limitação. É o universo de um lado, e o átomo de outro.

Mas passemos então à pesquisa de campo.

No âmbito macho-fêmea todos sabemos que coexistem 3 momentos-base cruciais para uma análise aprofundada das questões de relacionamento aqui levantadas. Slide.
O antes do sexo.
O durante o sexo.
O depois do sexo.

Agora, passemos a detalhar esses momentos-base, um a um, conforme o levantamento dos nossos estudos preliminares, de forma a que vocês terão acesso a níveis de pensamento momentâneo inéditos, jamais antes revelados na comunidade científica, e que serão aqui relatados, nesse momento. Slide.

(Entram em cena um casal de atores representando o ato sexual. Seus pensamentos surgem através da voz de locutores em off. Eles ficam em cena fazendo putaria, ou melhor dizendo, o antes, o durante e o depois do ato sexual – e fazendo cara de quem está pensando o que está sendo dito. Ou não, enfim, foda-se. Vamos à cena.)

PENSAMENTOS MOMENTÂNEOS 1 – O antes do sexo.

Ela: – Será se dá pra notar que eu fiz essa bainha na marra, hein? Sei lá, eu fico meio cheinha com esse vestido. Porque foi que a gente marcou aqui, hein? Tanto espelho em volta, coisa mais brega. Tanto lugar melhor. Ai, meu Deus, logo hoje eu não lavei o cabelo, to ainda com a escova de terça-feira. Putz, esqueci da vacina da Aninha, será se amanhã vou ter tempo? Depois do almoço, vou ver. Ele chegou cedo, deve estar interessado. Gostei dessa camisa, acho que ele deve ganhar bem, parece uma marca boa. O tecido é bom, parece. Ai, graças a Deus ele não passa base na unha. Detesto homem que passa base na unha, é o fim. E meia branca? Não ninguém merece homem de meia branca… hummm… ufa, é marrom. Meia marrom não deixa de ser uma certa tranqüilidade, bege seria melhor, mas marrom já tá legal. Mil vezes melhor do que branca, né? Venhamos e convenhamos. Meu Deus, eu esqueci de desmarcar o dentista, será se vou ter que pagar a consulta? Droga, por que é que eu vivo adiando esse clareamento, dá pra alguém me dizer? Será se eu tiro logo a roupa ou espero que ele tire? Queria ir no banheiro antes, mas acho que daí vou dar bandeira, sei lá, vai parecer que eu tô nervosa, imagina, nessa idade… E se ele pensar que eu tô com pressa, s parecer oferecimento? Ai eu queria tanto ter mijado antes de sair de casa!

Ele: – Que bunda gostosa…

PENSAMENTOS MOMENTÂNEOS 2 – O durante o sexo.

Ela: – Ele nem é tão pequeno assim, não sei porque a Fabi falou que ele tinha jeito de quem tem pau pequeno, preconceito, esse papo de tamanho do pé não tem nada a ver mesmo. Ai, se encaixa direitinho, até… será se daí ele enxerga as minhas estrias? Ai, meu Deus, nessa posição a barriga cai, fica pendurada, Deus não permita que ele ponha a mão aqui agora! Eu juro que segunda-feira eu começo um regime, desta vez é sério, assim não dá pra continuar. Ai, ele colocou a mão, ela deve agora ter notado como eu to flácida, vai me achar relaxada, que vergonha. Ei, eu já não devia ter gozado? Será se eu devo me concentrar mais. Tá, vamos, vamos, tô me concentrando, tô aqui só pensando em orgasmo, gozo, fluidez, êxtase! Nenhum outro pensamento. Orgasmo, gozo, fluidez… Ai, meu Deus, eu não devia ter depilado a virilha com gilete, deve estar áspero, ele vai ficar assado. Nossa como eu tô branca. Pra que tanto espelho? Opa, me desconcentrei, vamos lá, vamos, vamos, orgasmo, gozo, fluidez, êxtase! Será se ele gostaria que eu gritasse ou gemesse mais forte? Juro que às vezes me dá vontade de dizer “yesss, yesss, yesss” só de brincadeira. Claro que eu não falaria isso. Por que ele quase não abre os olhos? Bom, pelo menos não vê tudo. Camisinha, não fura, pelamordedeus! Opa, abriu os olhos. Porque será? Ai, vou fechar os meus e me concentrar, vamos lá, vamos, vamos, orgasmo, gozo, fluidez…

Ele: – Que bmfhhm gostosa…

PENSAMENTOS MOMENTÂNEOS 3 – O depois do sexo.

Ela: – Hummm… Foi bom, foi bom… eu acho que tive um meio-orgasmo clitoriano, não foi o orgasmo vaginal dessa vez. Mas é que eu tava meio tensa. Na verdade eu tô ainda. Ai, ele goza tão bonitinho, faz um rrrrrr… assim, um barulhinho tão engraçado… Puta merda, olha ali, amassou todo o meu vestido. E tá do avesso, tá aparecendo a fita-crepe na bainha. Não posso esquecer da vacina da Aninha, nem de desmarcar o dentista. Será se ele gostou, ele não é muito de falar, mas ainda bem, prefiro assim do que homem que fica falando, falando, reparando. Assim a gente fica mais tranqüila. Ai, meu Deus, ele tá passando a mão logo aqui, onde tem uma colônia de férias das minhas celulites! Será se eu não respirar muito elas não tremem daí não aparecem tanto. Juro, juro por tudo o que é mais sagrado que de segunda-feira a minha dieta não passa. Vou fazer aquela de South Beach, porque a do Dr. Atkinson é muito radical. Ele até que é magrinho, mas bem que podia malhar, sei lá, pegar um corpo. Tá faltando braço, né? Um pouco de músculos não faz mal a ninguém. Mas ele é uma gracinha, eu acho que a gente podia pensar em repetir a dose, eu ia adorar. Ai, da segunda vez vai ser tudo mais calmo, e eu que vou escolher o lugar. Não sei pra que tanto espelho, essa decoração brega. Porque quadro de motel é tudo igual, hein? Será se eu me levantar e for até ali na hidro ele vai ficar olhando minha bunda? Onde foi que botei a toalha? Da próxima vez quero um motel que tenha roupão, sem roupão é o fim!

Ele: – Que bunda gostozzzzzzz…

Anúncios

7 pensamentos sobre “TPM – Teoria dos Pensamentos Momentâneos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s